Homem recebe 43 milhões de reais em auxílio emergencial por engano

Nos Estados Unidos, as medidas de auxílio emergencial também estão beneficiando as pessoas que necessitam de ajuda financeira neste momento. Semelhante ao auxílio emergencial aqui no Brasil, os moradores dos EUA também recebem um valor em dólares para lidar com a falta de recursos no período de isolamento social.

Um morador de Indiana foi motivo das notícias sobre o assunto no dia 10 de abril deste ano, após receber um auxílio emergencial de 8,2 milhões de dólares. As informações sobre o equívoco cometido pelo governo ao depositar este auxílio exorbitante na conta de Charles Calvin foram publicadas pelo New York Post.

O auxílio emergencial oferecido pelo governo norte-americano é de US$ 1.700, o equivalente a R$ 9 mil com base na cotação em 16 de abril deste ano. O erro só foi notado por Calvin quando ele resolveu se dirigir até um caixa eletrônico para sacar US$ 200 e, por curiosidade, resolveu olhar o saldo após ter sacado o dinheiro. De acordo com o beneficiário, ele não acreditou no valor que estava à sua frente e decidiu colocar e retirar o cartão em outros terminais para ter certeza de que não se tratava de um erro naquele terminal.

No entanto, o banco responsável pela transação já havia percebido o erro e estornou o dinheiro da conta de Calvin já na segunda-feira da semana seguinte ao ocorrido. O banco responsável pelo depósito do auxílio emergencial nas contas dos norte-americanos entrou em contato com Calvin e explicou que tudo não se passava de um engano, e somente o valor de R$ 1.700 dólares deveriam permanecer em sua conta. “É chato passar por isso. Acordei milionário em um dia e me tornei um falido no dia seguinte”, explica o americano em tom de brincadeira ao ser entrevistado por uma TV local.

Com base na inflação experimentada pelos Estados Unidos em abril deste ano, o auxílio emergencial oferecido pelo país é mais que o suficiente para que os moradores consigam se manter em dias de escassez de emprego e de economia em recessão devido à pandemia de coronavírus.

Já no Brasil, o auxílio é menor que o salário mínimo, a burocracia para que os brasileiros tenham acesso a esse valor é muito grande e o governo já negou mais de 30% dos pedidos de auxílio no processo de análise da Dataprev (empresa responsável pela análise dos beneficiários do auxílio).

Duda Melzer empresário de sucesso brasileiro

Duda Melzer é presidente do renomado grupo de organizações RBS, um dos maiores conglomerados de mídia da América do Sul. Ele também é presidente e CEO da EB Ventures, uma firma de capital de risco e private equity estabelecida em 2012. Durante sua profissão, Duda foi encarregado de transformar o Grupo RBS de uma empresa de mídia antiga em um negócio flexível e orientado à tecnologia. Ainda era cedo, quando ele começou no Grupo RBS, pela primeira vez, quando as notícias se tornaram mais digitais, lutando contra gigantes da tecnologia como Google e Facebook.

Como CEO anterior do Grupo RBS, Duda Melzer recebeu inúmeros elogios da Ernst & Young na categoria empresa familiar, como o prêmio Empreendedor do Ano. Ele também foi escolhido para participar da lista de funcionários no mesmo ano do Instituto de Cambridge para Empresas Familiares. Hoje, Duda Melzer concentra-se principalmente na conquista da EB Ventures.

Ele acha que o empreendedorismo é uma maneira de o desenvolvimento do Brasil ter um efeito positivo. Sirotsky Melzer percebeu que a empresa possuía uma experiência abrangente em lidar e administrar negócios enquanto trabalhava no Grupo RBS. Ele escolheu criar uma plataforma de investimento centrada no mercado intermediário para ajudar os empreendedores a desenvolver seus negócios para o próximo estágio. Nossas instalações não são apenas orientadas para o capital. Definitivamente, é necessário capital, mas a importância está no gerenciamento, operação e execução de nossas contribuições.

Ele gosta de se provar incorreto, embora sua equipe não acredite em ninguém! Não se trata de eu se provar incorreta, mas de um membro da equipe correto e demonstrado. Ele não quer ser cercado por homens que simplesmente dizem sim, mas indivíduos que podem me ajudar a criar escolhas mais educadas.

Ele está muito entusiasmado com a eficácia com que as empresas combinam intenção e lucro. O objetivo e o lucro não são mutuamente exclusivos; eles se fortalecem e se fortalecem. Maiores rendimentos são gerados por empresas com uma tarefa e intenção poderosas.

Duda Melzer está atualmente focado no crescimento de seu novo empreendimento chamado EB Ventures. A EB Ventures é uma empresa que ele fundou durante a execução e construção do conglomerado de mídia do RBS Group. A EB Ventures é uma empresa de private equity que se concentra em investir em empresas de tecnologia iniciantes. O conglomerado de mídia RBS Group é uma empresa familiar e Duda Melzer recebeu um prêmio pelo sucesso dessa empresa familiar na categoria de empresas familiares da Ernst & Young em 2015. Além de receber esse prêmio, ele também foi adicionado à lista de membros do Cambridge Institute for Family Enterprise líderes.

Duda Melzer não apenas se beneficiou do sobrenome e do que o patriarca de sua família construiu, mas levou o nome e os negócios da família para outro nível. Ao mesmo tempo, fazendo um nome para si mesmo no mundo dos negócios. Eduardo Sirotsky Melzer é um exemplo de pessoa que não apenas se contentou com o sucesso que sua família havia construído. Em vez disso, ele elevou o nome de sua família e os negócios da família. Enquanto isso, ele foi capaz de construir duas marcas de sucesso próprias, a EB capital e a EB Ventures.

Projeto estimula jovens estudantes a lançarem experimento na estratosfera

Localizada entre uma das cinco camadas da atmosfera da Terra, a estratosfera pode ser alcançada a partir de 50 km de altitude. Mesmo com essa enorme distância, é possível afirmar que essa atitude não é inacessível. Para corroborar com essa afirmação, os estudantes do ensino fundamental, do nível médio e do ensino técnico, concentrados em escolas públicas e privadas nos países da América Latina, poderão enviar experimentos científicos para a estratosfera em 2020. As notícias sobre a proposta feita aos estudantes da América Latina foram divulgadas em fevereiro deste ano. O projeto faz parte da iniciativa do Zenith, de responsabilidade do EESC (Escola de Engenharia de São Carlos) da USP, e denominado como Kurumim 2020″.

O grupo é voltado para a área de engenharia aeroespacial, e todos os interessados poderão fazer a inscrição até o dia 23 de março deste ano. O grande desafio é desenvolver um experimento que poderá servir para outras metodologias científicas no futuro. Algo que agregue à astrobiologia, eletrônica, física, química, ou para qualquer outra área, será um grande passo para esses estudantes e para o futuro da ciência. O tema do desafio Kurumim 2020 é Conquistando a Lua. Esse tema foi inspirado em outra importante missão espacial, a Missão Artemis da Agência Espacial Americana (NASA).

Para os estudantes que desejam participar do projeto, é necessário preencher um formulário encontrado no site contendo as informações e exigências dos orientadores. Após o correto preenchimento do formulário, os estudantes deverão concorrer para uma das vagas. Há uma taxa de inscrição no valor de R$ 50,00 para os estudantes brasileiros que será cobrada somente de alunos matriculados na rede privada de ensino. Além da inscrição, as equipes formadas pelos candidatos ao projeto final, serão avaliadas. Os detalhes intrínsecos sobre o Kurumim 2020 podem ser vistos no edital de participação.

É possível realizar o experimento aplicado em três modelos científicos: BigSat’s, SmallSat’s ou MiniSat’s. Serão escolhidos ao todo 83 projetos de estudantes da América Latina que serão acoplados a uma sonda pronta para ser enviada à estratosfera. A sonda permanecerá em órbita e os experimentos poderão avaliar diversas condições.

“Nas edições anteriores do projeto Kurumim, conseguimos a participação de 1.300 estudantes responsáveis por 120 experimentos, espalhados pelas cinco regiões do país”, explica Ana Luisa Costa, diretora do Zenith.

Taxa de câmbio em compras com cartão de crédito deve ser feita no dia do gasto

As compras realizadas em dólar e outras moedas estrangeiras e pagas com cartão de crédito tinham o valor do produto com base na conversão lançada no dia do fechamento da fatura. Mas agora isso mudou em março de 2020 e todos os bancos devem lançar o valor do produto comprado com moeda estrangeira convertidos no dia da compra quando há o uso do cartão de crédito. Ou seja, o consumidor compra o produto com base na conversão no dia da aquisição sabendo que irá pagar por este valor na fatura. Essa forma de cobrança já poderia ser feita antes pelos bancos no Brasil, mas a grande maioria preferia cobrar o valor no fechamento da fatura.

As notícias sobre a mudança na forma de cobrança foram divulgadas em recentes notícias no final de fevereiro deste ano. Entrou em vigor em março de 2020 a Circular nº 3918, que obriga os bancos a oferecerem ao cliente a opção da taxa de câmbio vigente no dia do gasto. Caso o cliente não queira se basear na cotação do dia em que gastou, ainda existe a opção de deixar a taxa de câmbio para o dia do fechamento da fatura.

A flutuação na taxa de câmbio entre diferentes países sofre oscilações que prejudicam a economia de clientes que buscam controlar seus gastos. Essa decisão já estava sendo discutida desde novembro de 2018 pelo Bacen (Banco Central do Brasil). Na época, o BC argumentou que o pagamento de produtos adquirido com cartão de crédito atrelado a taxa de câmbio, põe em risco o valor dos gastos considerando uma flutuação muito alta até o dia do fechamento da fatura. O valor da taxa de câmbio pode acarretar crédito ou débito para o cliente. Desta forma, uma única operação de compra poderia resultar em duas obrigações de pagamentos cobrados em momentos distintos.

Com essa nova medida, os clientes poderão exercer um controle exato do quanto terão que pagar no dia da fatura considerando o valor do produto no dia da cotação, e esse valor já é oficializado em reais no dia seguinte após a compra. “Atualmente, a maioria dos clientes dos bancos brasileiros encontram dificuldades para conseguir ter acesso ao valor da cotação do produto no dia do pagamento da fatura. As informações não são claras como deveriam e não existem comparações da taxa de câmbio na conversão lançada na fatura”, explica o BC em um documento exposto junto a circular que entrou em vigor em março.

Viagem por todos os países do mundo de brasileiro tem muitas experiências únicas

Anderson Dias sempre teve o sonho de viajar. Desde criança batalhou para ajudar os pais nas despesas diárias. Com 17 anos, resolveu sair de Caruaru para estudar em Recife, tudo o que ele tinha no bolso era R$ 350.

A renda de Anderson veio de brinquedos, perfumes e livros para se manter. No ano de 2015, ele foi fazer intercâmbio na Europa. Antes de conseguir o dinheiro para a sua viagem internacional, o rapaz teve a ideia de vender acessórios e capinhas para celular dentro do ônibus, ruas e shoppings do Recife.

Ele trabalhou duro para chegar no almejado destino europeu. Trabalhou 16 horas diariamente e conseguiu juntar o dinheiro que planejou ter. Depois que voltou para o Brasil, ele começou a vender capinhas de celular e acessórios. O negócio cresceu e ele passou a faturar até R$ 25 mil por mês.

Ainda que tivesse uma ótima renda, não era suficiente para ter a felicidade que precisava. Anderson, então, decidiu bater um recorde para se satisfazer plenamente e dar orgulho para o país: ser o primeiro brasileiro a viajar todos os países e o primeiro do mundo em um tempo recorde. Foram 1 ano e mais uns quatro meses de viagem, no total 543 dias, para conseguir passar pelos 196 países reconhecidos pela ONU.

Por ser um jovem viajante que passou por muitos lugares, ele acumulou diversas vivências. Foram 3 mil pessoas que conheceu pelo mundo e uma média de três dias em cada país. Em alguns lugares, ele passava mais tempo. Uma de suas maiores emoções foi em Dubai, quando saltou de paraquedas, nesse momento todas as lembranças do passado difícil chegaram na mente dele. O vendedor de capinhas de celular, que era ambulante, estava se jogando em Dubai e realizando o sonho de viajar o mundo. Teve o pensamento de que tinha vencido.

Em uma viagem tão grande, nem sempre todas as experiências são desejáveis. Uma vez, pensou que ia morrer quando deram um mata-leão nele. Quando acordou, percebeu que estava sem os seus pertences. Uma das grandes lições que aprendeu foi pensar na solução e que não adiantava remoer o problema, o foco é a solução.

Hospedagens glamourosas querem atrair turistas na Europa

Existem vários lugares de hospedagens, o turista espera de cada um deles um canto especial para ter conforto em uma viagem. Eles vão desde hostels até os espaços mais luxuosos. As novidades não param. O  setor quer atrair pessoas que gostam de sofisticação ao máximo e aproveitar para descansar em um cenário paradisíaco. Neste ano de 2020, várias inaugurações de hotéis querem o público encantado com tanto glamour.

Na Inglaterra, na cidade de Manchester, o Stock Exchange Hotel teve sua estreia em novembro de 2019. O estabelecimento era o antigo edifício da Bolsa de Valores. O restaurante do hotel tem o famoso chef britânico Tom Kerridge, responsável pelo The Bull & Bear. Os quartos chegam ao total de 40 e possuem um estilo decorativo suntuoso que encanta os olhos de quem vê com a madeira trabalhada preservada e o interior de mármore. O valor de uma diária sai por 145 libras esterlinas, ou seja, quase R$ 809.

Na Bélgica, na cidade de Antuérpia, o August Hotel é uma das notícias boas quando se procura por uma hospedagem excelente e elegante. O complexo que teve sua abertura em 2019, já foi a casa de um convento agostiniano. As acomodações chegam ao número de 44 e possuem tamanhos de 16 e 41 metros quadrados. No recinto chiquérrimo você pode aproveitar o restaurante, jardins e um bar que, para o entendimento de alguns, foi audaciosamente instalado onde era uma capela.

O espaço tem uma história arquitetônica antiga e religiosa, mas conta com uma ambiente bem moderno que teve o projeto do renomado arquiteto belga Vincent Van Duysen. O valor é de 169 euros para passar um dia hospedado, quase R$ 798. Quem pode, pode.

Na França, na cidade Vale do Loire, o Hotel Château du Grand-Lucé teve sua abertura em junho de 2019. A exaltação e o luxo não é pouca não. O hóspede que se hospedar vai conferir o estilo neoclássico da antiga casa do barão Jacques Pineau de Viennay. Entre os hóspedes ilustres que passaram pelo recinto estão Voltaire, Rousseau e Mozart. São 17 quartos para deitar e rolar no luxo que conta com uma grande área verde.

Fique por dentro dos lugares para relaxar em São Paulo

São Paulo é uma cidade efervescente, uma das mais impressionantes metrópoles do mundo. Poucos lugares são tão especiais como os que existem na cidade da garoa. Quem é de lá, quando vive sem aproveitar  o melhor da cidade , pode não reconhecer que existem lugares e momentos para que grandes experiências sejam vividas.

Quem está na cidade pode ir por vários lugares para aproveitar o fim de tarde ou o fim de semana. Na avenida mais famosa da cidade e por que não do Brasil, existem diversas opções para passar um tempo relaxando e esquecendo dos caos que muitas vezes impera.

Para quem gosta de estudar e ler com tranquilidade, boas notícias, o Instituto Moreira Salles é um ótimo lugar. O espaço é novo e tem diversas atrações que passam por lá. Para aqueles que amam uma foto com uma vista diferente da cidade, no Café Balaio, em cima do Instituto, é possível tirar uma foto de tirar o fôlego. De quebra, dá para aproveitar o pão de queijo da Serra da Canastra. O estilo arquitetônico do lugar tem uma beleza que deve ficar reservada para ser apreciada em separado.

No Sesc Paulista, é necessário deixar de lado o medo de altura para tirar selfies no terraço do edifício. Diversas atividades estão programadas para os visitantes e são das mais variadas preferências, desde debates inteligentes até exposições, aulas de dança e atividades infantis. O mirante proporciona uma paisagem de 360 graus. É vista que não acaba mais.

Um espaço novo para amostras da modernidade da cultura oriental foi inaugurado na avenida: o Japan House. Desde 2017, as modernidades do Japão são exibidas no local. Quem passar em Los Angeles e Londres também vai conseguir conferir as novidades da centro cultural. A arquitetura tem um estilo de deixar o queixo caído. A fachada começa logo com peças de madeira que foram colocadas por artesãos que vieram diretamente do Japão. Além das exposições, tem cinema, café, loja, biblioteca e palestras.

O antigo Mirante de 9 julho ganhou o novo nome de Mira e passou por uma reforma para se tornar em lugar eclético. Os restaurantes que ficam no espaço têm diferentes bebidas e comidas que contém ingredientes de produtores pequenos.

Como diagnosticar as necessidades dos clientes e aumentar as vendas?

Se seus clientes continuarem paralisados ​​em vários estágios do funil, o problema poderá estar oculto no primeiro estágio – qualificações. Você e sua equipe reservaram um tempo para verificar os pontos problemáticos do cliente durante as qualificações? Ou você aceitou as palavras deles pelo valor de face e, com base nisso, construiu uma estratégia de geração de economia? Ou talvez você tenha acabado de ouvir o que queria ouvir do público-alvo?

Ao identificar os pontos problemáticos do cliente, é necessário identificar um gatilho que o force a procurar soluções e notícias para os problemas. Conhecer o gatilho – o que causa dor e frustração para os clientes – ajuda os profissionais de marketing a formular o valor de seus produtos.

Para obter um diagnóstico real, o vendedor deve fazer perguntas perspicazes para ajudar a obter uma visão mais profunda e abrangente dos negócios do cliente.

O diagnóstico adequado da dor do cliente é apenas o começo. Você também deve entender em que nível da hierarquia de necessidades está o problema. Por exemplo, você vai ao médico porque se sente desconfortável (digamos, tosse). Mas o verdadeiro problema diagnosticado pelo médico é o fumo excessivo. Ou seja, em vez de um medicamento para bronquite, você precisará de um adesivo de nicotina.

O mesmo acontece nos negócios – a dor percebida pelo cliente pode ser desenvolvida por você em vários problemas complexos, cuja solução mudará a vida do consumidor para melhor.

A maioria das qualificações de líder se baseia no entendimento de como a decisão do vendedor se encaixa na hierarquia das necessidades do cliente. Caso contrário, você corre o risco de vender uma decisão não prioritária. Nesse caso, os clientes desapontados abandonam rapidamente o produto e suas taxas de saída disparam para o céu.

Os vendedores de sucesso priorizam as necessidades dos clientes. É muito importante ser capaz de encontrar pontos de dor ocultos que o cliente sente intuitivamente, mas não está totalmente ciente.

A identificação eficaz das necessidades do cliente requer perspectivas de mudança e “regras do jogo” para sua equipe de vendas. Basta pensar no que você quer quando se compra? Provavelmente, você precisa de um guia confiável, sábio e consciente que o guie por um território desconhecido até a meta. Os gerentes que podem agir como um “ancião sábio” – fazem perguntas profundas e precisas e diagnosticam com perspicácia as necessidades – possuem não apenas o conhecimento do produto, mas também a compreensão do cliente.

Estudo aponta que pesticidas prejudicam o desenvolvimento de abelhas bebês

Estudos recentes apontam que a população de abelhas concentradas na Europa e nos Estados Unidos tiveram uma forte redução de 30% desde o início do século. Um dos maires motivos para a redução no número das abelhas nestas regiões é o uso assíduo de agrotóxicos nas lavouras. Agora, de acordo com um novo estudo, os pesticidas utilizados nas plantações provocam problemas no desenvolvimento cerebral das abelhas bebês. O estudo conduzido pelo Departamento de Ciências da Universidade Imperial de Londres, aponta que os agentes químicos utilizados nas lavouras afetam de diversas formas as abelhas, como a má formação dos insetos e morte de grande parte da população.

O estudo revela que a contaminação atinge as abelhas bebês devido ao contato com as abelhas adultas contaminadas. Os elementos químicos que permanecem impregnados nas abelhas adultas são contaminantes das larvas e dos insetos que dependem do contato com as abelhas adultas. O Dr. Richard Gill, um dos maiores especialistas no assunto, explica que as abelhas podem estar sendo afetadas por agrotóxicos e outros agentes químicos mesmo antes de nascerem, ainda quando larvas. Após o nascimento destes filhotes, as abelhas afetadas chegam a vida adulta com menos capacidade de aprendizado, de acordo com o especialista.

Com a redução de abelhas bebês, o declínio no número de abelhas em todo o mundo se torna mais acentuado. Isso afeta a saúde do meio ambiente de modo geral, uma vez que as abelhas são responsáveis pela fertilização de alimentos nas lavouras, no combate de pragas e no equilíbrio natural da vida.

No Brasil, as notícias apontam dados negativos sobre o assunto, com registro de 500 milhões de abelhas mortas somente nos primeiros meses de 2019, vitimas dos agrotóxicos. Considerado o maior produtor apícola do Brasil, a maior parte deste meio bilhão de abelhas mortas ocorreu no Rio Grande do Sul, algo equivalente a 400 milhões de abelhas mortas, seguido por Santa Catarina, cerca de 50 milhões de mortes, Mato Grosso do Sul, 45 milhões de mortes e São Paulo, 7 milhões de mortes. De acordo com relatos de produtores, o evento foi fulminante desde os primeiros registros de contaminação das abelhas que foram encontradas mortas durante este período.

Direitos do Consumidor: Coronavírus, e agora, como fica minha viagem?

Em tempos de pandemia, estamos acompanhando diariamente notícias de pessoas sendo lesadas ou ameaçadas em suas relações de consumo. O fator inesperado pode deixar muitos consumidores confusos, afinal, não foi o fornecedor o culpado pelo que ocorreu, porém, tampouco o consumidor deve arcar com prejuízos demasiados.

É bem verdade que o Covid-19 e a consequente suspensão ou cancelamento de viagens são as situações iniciais mais em evidência, apesar de talvez serem apenas a ponta do iceberg, mas as regras do Código de Defesa do Consumidor valem para todas as ocasiões, desde que se caracterize a relação de consumo e independentemente de se ter notícias de estar ocorrendo uma grande calamidade.

O certo é que esta é uma situação especial. O Código de Defesa do Consumidor não trata especificamente de casos de endemias, epidemias ou pandemias, mas por ser uma situação absolutamente atípica, deverá ocorrer uma sensível mudança na abordagem e o consumidor terá o direito de pedir a revisão dos contratos de viagem, principalmente se o destino for uma região onde há surtos da doença, ou seja, não há uma regra específica para cancelar um contrato de viagem, mas sim para a sua revisão, que poderá ocasionar a remarcação ou o próprio cancelamento de reservas de hotel e passagens aéreas, sem qualquer custo.

Para ser ressarcido, o consumidor poderá fazer a solicitação diretamente a agência de turismo ou a companhia aérea, conforme o caso. Se o pedido não surtir efeito deverá recorrer aos órgãos de defesa do consumidor, Procon, Delegacias Especializadas de Proteção ao Consumidor ou ao Juizado Especial Civil.

Não obstante, é sempre útil lembrar que o consumidor deve tomar algumas precauções ao assinar um contrato de viagem, tais como, pesquisar sobre a idoneidade da agência, o que pode ser feito no site do Ministério do Turismo, clicando em https://cadastur.turismo.gov.br/hotsite/#!/public/capa/entrar

Deve, também, conferir as avaliações da empresa contratada, o que pode ser feito na internet, nos sites de busca, e redobrar os cuidados ao adquirir pacotes turísticos online. Ademais, é fundamental ler atentamente o contrato no que se refere às regras de cancelamento ou remarcação de viagem, atentando para as taxas estipuladas e, de preferência, não pagar o valor do pacote turístico todo de uma vez.