Velocidade da luz é controlada por cientistas pela primeira vez em ambiente aberto

Um grupo de cientistas da Universidade da Flórida, Estados Unidos, conseguiram chegar a um método diferente de controlar a velocidade da luz. Com o controle dos pulsos de luz o grupo de cientistas conseguiu reduzir a velocidade de um pulso ao ponto de fazê-lo voltar para trás. Ou seja, desta forma tornou-se possível uma observação da velocidade da luz sobre uma nova ótica que ainda não havia sido explorada.

As notícias sobre essa descoberta foram publicadas na revista científica Nature Communications e em sites relacionados com o assunto. Essa descoberta pode ser muito útil para a comunicação por fibra óptica, reduzindo a perda de informações que ocorrem neste tipo de tráfego e descongestionando os dados transmitidos. Isso tornaria esse tipo de comunicação mais rápida e eficiente do que já é. Para as redes de computadores, essa forma de controlar os pulsos de luz pode ser muito importante, principalmente para a internet.

Antigamente, diversas tentativas de controlar a velocidade da luz já haviam sido colocadas em prática com materiais que fornecem um ajuste fino desta velocidade, mas até então nenhuma dessas tentativas tiveram êxito. Com o novo método já testado, agora é possível fazer esse ajuste sem depender de nenhum tipo de material em específico.

“Esta foi a primeira vez que conseguimos obter o controle da velocidade de um simples pulso de luz em um ambiente aberto. Isso é algo muito importante para novos estudos e abre muitas portas para mais exploração. No momento, maximizar o potencial do buffer ótico é apenas o começo. O mais importante no entanto, é que esse controle é obtido de forma simples, confiável e pode ser replicado”, explica um dos autores deste trabalho, o cientista Ayman Abouraddy.

Para conseguir obter o controle de um pulso de luz, Ayman e outros cientistas desenvolveram um equipamento nomeado como modular de luz espacial. Esse equipamento permite o controle das propriedades do tempo e do espaço enfrentadas pelos pulsos de luz em ambientes aberto. “Desta forma, conseguimos controlar um pulso de luz e fazer toda a reorganização da energia contida neste pulso. Com isso, o espaço e o tempo acabam sendo misturados entre si e podemos desacelerar um pulso a 50% da velocidade da luz, ou até mesmo fazer com que ele retroceda”, explica Abouraddy.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *